18 de fevereiro de 2011

Contagem regressiva - 06 dias!

Daí que com um acontecimento tão marcante na minha vida como o nascimento da minha primeira filha, é quase impossível não fazer uma contagem regressiva.
É engraçado isso, quando mais nova, se algum evento importante estava pra acontecer, lá ia eu pegar um papel, escrever nele quantos dias faltavam e dia após dia ir riscando um a um, pra ter todo o “controle” que eu pudesse sobre o tempo!
Dessa vez é diferente, eu não preciso de papel, eu não preciso de lembrete nenhum, é uma sensação tão estranha (estranha de verdade) que chega a ser surreal.
Muitas vezes eu paro e penso “será que realmente tem um bebê aqui dentro?” mas aí ela chuta com força – mesmo sendo a delicadeza em forma de bebê – e aí eu vejo que sim, e parece que esse chutinho tão sutil é a forma dela dizer “mamãe, eu tô aqui sim, eu sou real sim!”.
São sentimentos muito intensos, e sei que não é hora de citar isso, mas é uma experiência tão fantástica que simplesmente não tem como não se apegar, como não amar esse serzinho que a gente nunca viu o rostinho, mas que é parte essencial da nossa felicidade, não consigo imaginar como tem gente que depois de passar por um estado tão maravilhoso, possa dar o bebê, joga-lo fora ... enfim, essas tristezas que a gente infelizmente vê no jornal cotidianamente (infelizmente!).
Ela não nasceu, mas sei que sem ela minha felicidade nunca mais vai ser completa, e que eu jamais serei a mesma, que aliás, tanto eu como Pablo jamais seremos os mesmos de antes.

Em menos de uma semana haverá um bebê nos meus braços, dependendo única e exclusivamente de mim, e eu tô totalmente aérea, enrolando com o que pode ser enrolado, como se eu ainda tivesse muito tempo pra fazer as coisas – coisa que eu não tenho.
Acho que eu tô enrolando assim, pq não acreditava muito que esse momento realmente fosse chegar, agora, depois de nove meses que eu tô assimilando as coisas, e enxergando a longo prazo essa felicidade que é quase palpavél.

Eu tô com medo, e não é só medo do parto não, é medo de não dar conta do recado, se não ser uma boa mãe, de não continuar sendo boa esposa, de não dar conta do recado, de deixar a Marie de lado, de não conseguir fazer as mile uma coisas que eu faço, de não conseguir emagrecer (pq afinal, eu virei mãe e não baranga), mas o medo maior é não saber o que fazer com a Yasmin, nada prepara a gente realmente pra ser mãe, a gente pode ler quantos livros forem, conversar com quem quer que seja, assistir todos os documentários possiveis, que nada disso prepara a gente.
Acho que meu medo é normal , e anormal seria se eu fosse confiante demais me achando a última gotinha de coca cola no deserto, achasse que eu fosse tirar tudo de letra, isso deve ser medo de mãe de primeira viagem mesmo né...

Tô divagando demais, tô pensando demais, e tô chata demais, hauahauha, vou encerrar por hoje e ir fazer alguma coisa que ocupe meu tempo.

Amanhã eu prometo que posto alguma coisa mais legal.

Super beijo pra todas

Juu e Yasmin

---
Vi essa roupinha aqui e siapaoxonei, como serumano maluco que sou quero a Mimi vestida de joaninha pra mim (olha eu, a cafona, neh?), alguém sabe onde acha?
.

18 comentários:

  1. Tomo suas palavras como minhas, mesmo eu tendo 24 e não seis dias na minha contagem... Ela, minha bebê tão desejada e sonhada, nascerá no máximo dia 14/03, como combinei com o doutor, sonho todos os dias, e morro de medo, mas ao mesmo tempo que vem o medo vem a alegria...sentimentos ambiguos, não?

    Bjinhos pra vcs!

    ResponderExcluir
  2. Oie

    Tudo bem?
    1° vez que venho aqui postar um recadinho pra vcs.
    É uma delicia essa contagem da reta final e com ela uma forte emoçaõ do primeiro beijo, abraço da primeira roupinha e o primeiro olhar.
    Quando fui mãe também tive esse medo que vc está tendo agora...De não dar conta do recado.
    Mas fica tranquila vc vai conseguir e as experiencias são unicas entre vc sua filha.
    Acredite vc vai conseguir!

    Beijos pra vcs :)

    ResponderExcluir
  3. Aí Ju, que expectativa né?
    Deve ser uma sensação muito louca, dificil de explicar, ó sabe mesmo que esta sentindo, porque é algo inexplicavel, só é sentivel rsrsrs (essa palavra nem deve existir).
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Ju, ta chegando, nem acredito !
    embra qd nem dapra pra vperceber qe vc tava gravida ? agora ta imensa essa menina ai,

    mimi, a dinda tá muuuuuuuuuito ansiosa pra ver voce, Julia, te amo muito sister !

    ResponderExcluir
  5. Juju, também tive esses medos todos que você teve... acho que todas as mães os sentem! Quando eles sumiram, surgiram outros e assim vai... Embora a nossa vida se transforme por completo e a gente não arranje tempo nem pra comer algumas vezes, tudo se ajeita. De um jeito ou de outro, nós damos conta! Daqui a pouco vocês duas estarão acostumadas uma à outra e você verá que, por mais difícil que possa parecer, ser mãe é a melhor coisa desse mundo!

    Boa sorte, querida!
    Tô ansiosa pra conhecer a Mimi!

    Um beijo nas duas!

    ResponderExcluir
  6. A gravidez é cercada de sentimentos únicos. Volta e meio também fico pensando em tudo que está acontecendo comigo e no quanto vai acontecer ainda (principalmente quando o baby chegar). Momento muito especial e gostoso, né?! Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Ju, que alegria que fiquei agora. Parece loucura, mas quando acompanhamos um blog, participamos de certa forma da vida dessa pessoa e quando menos esperamos, estamos vibrando e torcendo por ela.

    Assim foi com você. Simpatia ao primeiro post. Queridona, que sua baby venha a este mundão lindo de Deus com muita saúde, muita tranquilidade e muito amor. Que você aproveite cada segundo desse dia especial e curta cada nova descoberta e sensações que só a maternidade nos trazem.

    Beijo enorme e se precisar de qq coisa, é só escrever.

    ResponderExcluir
  8. Esse medo é bem normal! Mas olha, já na maternidade esse medo passa um pouco. As coisas básicas são supridas na maternidade com as enfermeiras te ensinando a trocar fralda, dar banho e amamentar. Aprendido isso, o resto não importa!
    A gente volta pra casa se sentindo meio perdida por ter um bebê, mas nosso instinto fala muito forte! E com o tempo a gente aprende a identificar o que o bebe quer (não saber isso era o que mais me amedrontava!) e fica craque!
    Ah, se a Yasmin é calminha e dá uns chutinhos daqueles bem leves e nunca te machucou chutando costelas ou coisa parecida, grandes chances dela ser como Olivia!
    Olívia era assim na barriga! Não dava chutes fortes, era super delicada, nunca me chutou dolorido! E quando nasceu deu pra ver que era igualzinha qdo estava na barriga! Só dormia (nem pra mamar ela acordava!) e nunca chorava. Até hoje ela é super calma! Todo mundo comenta como ela é tranquila e boazinha! Acho que yasmin vai ser assim :)

    ResponderExcluir
  9. Concordo com a Camila, parece que logo na maternidade a gente vai se "transformando".Os medos somem e só queremos saber de encontrar com o bebê, e acredite, tem bebezinho ai sim rs.

    Medo de dar conta do recado nunca passe, cada fase é uma coisa, o incrível é que aquele negócio de instinto maternal é pura verdade.

    Esperamos então a Yasmim!

    *AMOOO JOANINHA, TB XONEI.

    ResponderExcluir
  10. Ju,

    Seus medos são muito comuns.
    Acho que essa maravilhosa sensação que sentimos nos faz ter este medo. Sabe, quando tudo está indo maravilhosamente bem e o medo vêm porque não queremos jamais que o momento estrague, que as coisas deixem de ser tão boas. Acredito que é isso.

    Todos os medos que vc descreveu eu tenho, inclusive de parar minha vida profissionalmente. Mas tantas mães deram conta neh? E todas já foram de 1º viajem... então vamos conseguir sim! Passaremos por momentos difícies e tals, mas os obstáculos são normais quando buscamos a perfeição. E o amor é perfeito!

    bjo e bom final de semana pra ti e Yasmin! E agradeço o carinho de sempre em meu blog.

    ResponderExcluir
  11. Ai Jú...

    É assim mesmo amiga, a gente fica pensativa....olha pra trás e pensa que tudo que a gente viveu antes será uma pequena parte da nossa vida...Lógico que cada fato de nossas vidas tem sua importância, mas nada se compara ao acontecimento que é marco na vida de uma mulher...ser mãe...Depois disse, nada mais será como antes!!!

    Na contagem!!!!6, 5,4 ,3 2, 1!!!!!Tô ansiosa por vc!

    BJS!

    ResponderExcluir
  12. Que delícia!
    Esse momento é mágico e encantador!
    Aproveite!!! E lembre-se: no final tudo dá certo!
    Sua bebê virá saudável e feliz (por ter uma mamãe que se importa tanto com ela e que a desejou tanto! Seu marido vai ficar um pouquinho esquecido, de lado, mas ele compreenderá e logo, logo vocês se ajeitam como sendo três pessoas... Emagrecer, vem com o tempo...
    Calma!!! Apenas curta esses últimos dias (que deixarão saudade) e aguarde pelos melhores e turbulentos (porém, deliciosos) dias da sua vida!!!

    Beijos!!!

    Lívia.
    http://passeadoeviajandoemfamilia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Julia, não tenho aquela intuição ainda sobre o sexo, sabe?
    Mas a maioria já está dizendo que é menino. Não tenho nenhuma preferência. Vamos esperar... ainda tem algumas semanas até poder descobrir.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Há 23 dias atrás a minha bebê nasceu e a sensação é essa mesmo! E depois que nasce, as dúvidas não acabam. Eu penso sobre todas as coisas que já li sobre bebês e como eu tinha certeza de que saberia fazer quase tudo, mas agora já não tenho mais. A gente fica sem saber se está fazendo certo ou errado. Fica sem saber se está colocando manha ou se o choro é realmente fome... Enfim, é uma experiência única e maravilhosa!
    Boa sorte!
    bjs

    ResponderExcluir
  15. Nossa Julia, meu coração ficou apertadinho com o seu comentario no blog. Claro que você não falou nada pra me chatear, você é uma fofa e eu adoro seu blog!

    Eu que andei meio bixo do mato no terceiro trimestre, sumi daqui hihi. Mas eu sempre te acompanho (hum, desde quando eu me tornei uma dessas pessoas que acompanham e nao comentam? rs).

    Eu estou tão animada por você. Me identifiquei muito com esse post.
    É uma sensação surreal mesmo, parece que eu ainda tenho tanto tempo... Ainda é difícil acreditar que tem um bebezinho ai dentro, mas eu não consigo imaginar minha vida sem ele...
    E o medo, aaah, o medo está grande aqui também, medo de despedir de uma vida que eu amo tanto, medo de mudança, medo de não ser boa mãe...
    Mas aí quando eu penso em olhar praquele rostinho pela primeira, escutar seu chorinho, segura-lo em meus braços, tudo isso passa e só o que eu quero é que ele venha pra que eu possa protegê-lo.
    Vai entender cabeça de grávida ;)

    Que sua princesinha venha com mtmtmt saúde e que você tenha um parto facin facin.
    Tassia Oliphant

    ResponderExcluir
  16. Oie!

    Eu faço parte do Test Drive Mami, um site com muuuitttaaas coisas interessantes para mamães e gravidinhas.
    Lá rolam inúmeros sorteios, quase todos os dias. No momento estamos sorteando algumas coisas bem bacanas, entre elas, 3 daqueles portas-chupeta da MAM sabe?Super legais, livres de BPA, práticos e modernos.
    Na postagem de amanhã 19/2 as inscrições estarão abertas, vim aqui te convidar, não precisa nada demais para participar. Espero que você dê uma passadinha lá!
    WWW.testdrivemami.com

     Com certeza você irá ver esse meu comentário em outros blogs, não é SPAM, estamos pedindo que o pessoal participe e conheça nosso cantinho, pois, estamos com muittooosss sorteios e queríamos divulgar para as amigas primeiro.

    Um beijo, Fabíola.

    ResponderExcluir
  17. Nossa eu nem acredito!
    Passo uns tempo se vir aqui e quando volto a Yasmin já vai nascer? como tempo voa! Flor eu nem imagino como deve ser essa expectativa, mas sem dúvidas acredito que deve ser muito gostoso estar prestes a ter nos braços um serzinho tão amado. Te desejo tudo de bom, que o Senhor, possa estar contigo em cada momento guiando as mãos dos médico e trazendo a Yasmin a esse mundo na Santa paz! E assim que der apresenta a Yasmin pra gente, to ansiosa pra vê-la!
    Beijokkkasss

    ResponderExcluir
  18. Olá! Nossa, enfim consegui passar por aqui! Li seus últimos posts e me lembrou muito a minha fase de espera. A gente não sabe o que faz... Olha o estado que eu estava, haha (http://rockingdiapers.blogspot.com/2010/07/39-semanas-2-dias-e-mil-anos-de-espera.html)

    Essa ansiedade e esse medo são super normais. A coisa que eu mais tinha medo era de não dar conta do recado, porque não sentia aquele instinto maternal que a maioria das mulheres tem. Mas assim que o bebê nasce, vc nasce tbm, como mãe. E vc tem razão, vcs jamais serão os mesmos depois que a Yasmin nascer. Ou melhor, vcs ainda serão vcs, com a responsabilidade e alegria imensas de serem pais.

    É a coisa mais maravilhosa do mundo ser mãe, mas não é fácil. A vida que vc estava acostumada muda, vira de cabeça para baixo. Tudo será em função dela e para ela. Eu gostaria que alguém tivesse dito isso pra mim. Acho que teria me preparado melhor.

    O maior conselho que posso te dar é: tente não ficar sozinha no começo, tenha sempre pessoas do seu lado, sempre peça e aceite toda a ajuda que te oferecerem, durma quando a Yasmin dormir (não vá arrumar a casa ou algo assim - eu fazia isso!), descanse, descanse, descanse - sempre que puder. E não se deixe abater nos momentos difíceis, tenha fé e continue fazendo o melhor que vc puder.

    Desejo toda a felicidade do mundo para vcs, que a Yasmin venha com muita saúde, porque amada tenho certeza que ela já é. Que Deus abençoe vcs.

    Bjos e qualquer coisa que precisar é só gritar!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui‼