17 de dezembro de 2010

Passados para trás ...

Daí que aqui em casa é assim, eu brinco, eu dou comida, protejo, levo pra passear, dou guloseimas e leite quentinho na madrugada, mas a Marie ama mesmo é o Pablo, ele é o grande amor da vida dela, e eu fico como a intrusa na relação dos dois, afinal na cabecinha dela ele é dela, ela é dele, e ela fica maluca quando ele me abraça ou me beija.
De todas as palavras a que ela mais gosta é passear, e confunde qualquer verbo terminado em “ar” com passear.
Basta trocar uma peça de roupa, calçar tênis ou qualquer sapato diferente que em sua cabeça iremos sair, e lógico que ela quer ir junto, fica “pedindo” colo ou quando está muito desesperada pra dar uma voltinha, corre pra debaixo de suas coleiras em protesto, como quem diz “anda, me leva, me leva, eu tô aqui ôooo!”
É abrir a porta do carro, ela pula dentro, senta no banco do passageiro e lá fica, esteja o carro parado ou em movimento, se estiver em movimento e a janela aberta põe a cabecinha pra fora pra tomar vento, e não gosta que ande devagar não, tem que andar rápido, pq ela gosta mesmo é de muito vento no focinho, se a velocidade diminui ela olha pra quem está dirigindo em protesto.
Pablo costuma utilizar o transporte da empresa pra ir trabalhar, salvo alguns dias que quer chegar cedo em casa, vai de carro mesmo.
O ritual é quase sempre o mesmo, deixamos a porta do corredor aberta, enquanto ele abre a porta de trás do carro, coloca suas coisas lá, fecha a porta do carro, vem pra dentro conversamos um pouco até dar a hora de ir pro serviço, pego a Marie no colo, dou um beijo nele, abro o portão, ele tira o carro, vou até a calçada, dou-lhe outro beijo, desejo que tenha um bom dia de serviço, espero o carro sumir, coloco a Marie no chão, ela cheira a calçada, pega alguma acerola madurinha que está caída, começo a fechar o portão e ela corre pra dentro, dou continuidade na vida e no meu serviço, e assim o dia se vai.
Porém, dia desses a coisa aconteceu de modo diferente, Marie simplesmente não veio “dizer” tchau.
Não estava conosco em nenhum dos momentos, não se ouvia nada que não fosse o silêncio durante todo ritual.
Não pediu colo, aliás, nem saiu pela porta do corredor quando Pablo gritou “tchauuu Marie!”.
Fechou a porta de trás do carro – como sempre sem olhar lá dentro – tirou o carro e foi embora. Fechei o portão e voltei ao que estava fazendo.
Nem sinal da Marie “deve estar dormindo, adoooooora dormir!” pensei comigo.
Passou meia hora, o telefone toca e segue diálogo:
- Alô!
- Oi amour, sou eu, tudo certinho ?
- Tudo, porque ?
- Por nada não, e a Marie, deu o ar da graça ?
- Deu nada, deve estar dormindo lá no quarto!
- Ahhh tá, dormindo né?
- É, porque ?
- Porque ela não tá dormindo!
- Como assim não tá dormindo ?
- Ela tá dando uma volta!
- Volta? Que volta ?
- Uma bela volta na Dutra, aliás, ela deu a volta em nós dois!
- Como assim?
- Ela estava no carro o tempo todo, quietinha deitada atrás do banco de passageiro.
Eu fiz cara de espanto, mas não contive a risada por conta daquela traquinagem.
- Explique melhor isso Pablo – indo pro quarto ver se era verdade mesmo ou pegadinha, e ela realmente não estava em lugar nenhum!
- Não tem muito o que explicar, só sei que os vidros estavam todos fechados, e quando peguei a Dutra Marie apareceu naquele meio entre um banco e outro sabe, com cara de feliz aniversário, como se estivesse tudo bem .
Dei uma big gargalhada, a cachorrinha passou a gente pra trás direitinho.
- E agora Pablo?
- Agora eu tô voltando pra casa pra deixar ela aí ué, não dá pra ir trabalhar com ela, mas como castigo só abri metade do vidro pra ela, assim ela saberá que o que fez é errado!

Minutos depois o carro chegou, eu já esperava no portão, Pablo abriu a porta e ela desceu de sua viagem, em outro dia ela seria relutante em descer, mas desceu rápido dessa vez, devia estar cansada de um “passear” tão comprido.
Dei risada, Pablo riu.
Me certifiquei que ela estava ali no portão de olho nos acontecimentos.
Pablo deu tchau pra mim, ganhei um beijo e pra Marie ele disse “tchau Marie do mal!”.
Ela correu pra dentro, e demos seguimento ao nosso dia.

Mas que ela é malandrinha e passa qualquer desavisado pra trás, não tem como negar, ela passa mesmo!

Bom fim de semana pra vocês

Com amour

Mommy Juu – A mamãe da Yasmin e da Marie tbm.


10 comentários:

  1. Ai Juuuu, que coisa mais lindaaaaa! hahahaha.... Essas traquinagens são a coisa mais fofa do mundo! Daqui a pouco vai ser a Yasmin e a Marie passando vcs dois pra trás, hehehe...

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Mara, maraaaa!
    A Marie é uma fofa mesmo... pior que não tem como a gente ficar com raiva neh?

    Meu Ozzy tb pede colo quando colocamos sapatos nos pés, ele fica esperto e já sabe quando iremos sair... mas ele não gosta de vento na cara não, ele se agacha no banco e vai pianinho. E quando tiramos o cnto e o carro tá parando ele já se levanta esperto pra descer, pois morre de medo de ficar sozinho no carro... rsrs.

    Bjão e bom final de semana!

    ResponderExcluir
  3. Hahaahaha! To rindo MUITO!

    Q fofa!!! Aqui em casa os gatos fazem isso pra entrar no quarto. O Ariel nao quer acostuma-los a ficar no quarto pra qdo o nene nascer eles nao ficarem pulando em cima - nao acho q eles vao fazer nada, mas tenho certeza de q vao dormir EM CIMA dele. Entao é só dar uma bobeada e eles correm pra la, sobem na cama e se alguem tentar tirar, eles jogam a barriga pra cima, sabendo q essa fofura nos compra... hehe

    Mandei os arquivos de novo. Chegou?

    Beijao

    ResponderExcluir
  4. As minhas cachorras adoram um carro... eu tenho varias historias dessas kkk
    Uma vez minha sogra levou ela pra chacara... chegando la ela tava tirando as coisas do carro e deixou a porta aberta... minha cachorra entrou... depois de um tempo ficou todo mundo procurando.. achando q ela tinha fugido... ai quando meu sogro entrou no carro pra ir procurar na rua ela tava la quietinha kkk
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Coisa mais fofa!!!!!!!!!!!
    Sabe, amo de mais cachorrinhos e gatinhos, sou uma bobona com as minhas! O maridão deve ter amado ver a carinha dela...rsrs
    Sabe, a Yasmin vai se divertir mto com a Marie!

    Bjinhossss

    ResponderExcluir
  6. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Que coisa mais fofa e linda, eu queria ter visto a carinha dela de felicidade passeando de carro hahaha. Deve ter sido hilário.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. É tão legal a forma com a qual vc descreve seu cotidiano!

    ResponderExcluir
  8. kkkkkkkkkkkkkk que safada!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  9. Oie, sou irmã da Stella!!!
    Adorei seu blog.
    Tb tenho algo em comum com vc, eu q dou comida, passo o dia inteiro com meus cachorros, mas eles gostam mais do meu marido...
    Fazer o que né.
    Parabéns pelo baby, estou em busca da realização deste sonho, por um problema de saúde ainda não pude engravidar, mas tenho muita fé que vou conseguir! Bjs

    ResponderExcluir
  10. oie prazer!!!Nossa estive olhando seu blog...mas te confesso estou me divertindo to rindo muuuuito...

    Não sei se vc vai ver esse post...pq é bem antigo neh...

    mas tive q postar pq tor hiper gargalhando...ate meu marido e minha irmã eu tive q chamar pra poder ler a história e ris cmg...


    aí essa nossa dogsfilha é muito danadinhas neh...

    passa lá no meu blog e dá uma olhadinha na minha dogfilha...ela não é pequena = a sua mas ela é um tanto danada = a sua...

    ah e parabéns pela Yasmin ...esse nome é o escolhido meu e do meu marido para q se eu tiver uma bb menina...achamos esse nome lindo...


    Bom se quizer ser minha seguidora...sou uma recém nascida no blog (fiz a pouco tempo) e sou bem atrapalhadinha..rs se quizer me ajudar desde já agradesço...

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui‼